Resenha | Dança da Morte

TÍTULO: DANÇA DA MORTE

AUTORES: DOUGLAS PRESTON & LINCOLN CHILD

TÍTULO ORIGINAL: DANCE OF DEATH

EDITORA: RECORD

PÁGINAS: 504

SKOOB


Presa e Caçador, bailando numa dança perigosa, onde o menor deslize pode ser fatal.

O Tenente D’Agosta (Alguém se disponibiliza a falar qual a pronúncia dessa oferenda de nome?) acabou de receber uma carta de seu melhor, e agora falecido amigo, Aloysius Pendergast.
Nesta carta Pendergast fala sobre um perigoso plano montado por seu irmão, considerado até agora como morto. Um plano que, em poucos dias chegará a seu ápice.
Mas nem tudo termina aí, a vida de D’Agosta só piora quando qualquer pessoa que Aloysius tenha conhecido um dia, começa a correr risco de vida.
O assassino é mentiroso e implacável, pode ameaçar uma vida e tirar outra num abrir e fechar de olhos. Além de tudo é inteligente e meticuloso, cada pista, cada pelo e cabelo deixados nas cenas dos crimes, podem não passar de pistas falsas.
Uma história que, ao se desenrolar, se torna cada vez mais complicada e é capaz de deixar o leitor paranoico e cada vez mais sedento pelo desfecho.
Um jogo de Gato e Rato Assustadoramente viciante.

A HISTÓRIA: Os autores são mestres. Criaram dois personagens – Os irmão Pendergast – extremamente parecidos, porém totalmente opostos, e ainda assim, o leitor não se confunde entre eles.
O melhor é que o livro apresenta acontecimentos aparentemente desconexos, mas que, com o decorrer da história, se mostram extremamente essenciais. Uma mistura fantástica de tecnologia, psicose, loucura e tragédias familiares. Uma união capaz de assustar e fascinar o leitor a ponto de que o mesmo não “descanse em Paz” enquanto não terminar o livro.
E o melhor, essa é aparentemente uma série, afinal, Dança Da Morte é encerrado com algumas perguntas “flutuantes” e, nos EUA já foram lançadas as continuações da história. Porém, achei esquisito o primeiro livro não ter sido lançado, Brimstone, que segundo o site oficial dos autores, é a primeira parte da trilogia Diogenes. Mas, se não fosse por isso eu nem teria reparado que o livro é continuação de um outro, afinal, a história temcomeço meio e fim.
Ah, certa parte do livro fiquei um pouco receoso por uma de suas teorias começar a seguir o mesmo rumo de Three (Ted Dekker, Thomas Nelson Brasil), porém logo percebi que o desfecho seria diferente e voltei a apreciar a leitura sem medos.
Muito Recomendado!

A CAPA: Achei superlegal, porém não deixa de ser medonha, o pessoal da minha classe (3º E, Noite) ficou me olhando com uma cara de: “Nossa! Esse cara ainda vira um serial-killer!”
Apaixonei-me pelo relevo nas letras do título do livro e a imagem da capa retrata muito bem a tensão que é o livro.
Um detalhe que me intrigou foio “Ralo” na parte superior da capa, por onde escorre sangue. Essa é, sem dúvida, a parte mais assustadora da capa – E um pouco nojenta… haha.

A DIAGRAMAÇÃO: Ótima, as páginas são de Papel Pólen, o que torna a leitura mais agradável e menos cansativa. O Livro é diagramado de uma forma que o leitor não se cansa, nem fica muito tempo estacionado em uma única página. Alguns minutos são suficientes para avançar por dezenas de páginas.
As margens também são bem espaçadas, o que não causa aquela impressão de página muito cheia.
Uma ótima diagramação, para um ótimo livro.

UMA PALAVRA QUE DEFINIRIA O LIVRO: Sangrento.
UM CLOSE:

Anúncios

Comente! Sua opinião/crítca/sugestão é muito importante para nós!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s